Os Pedrero - O Motoqueiro Doido

R$ 30,00
R$ 30,00
R$ 30,00

Em seu quarto cd o quarteto capixaba se firma como nome forte na cena independente brasileira. Enquanto nesta cena a maioria das bandas se padroniza e segue uma única tendência visando uma fórmula de sucesso, Os Pedrero caminham a passos largos rumo àquilo que definem como Speedy Crappy Rock ‘n’ Roll... .Se o nome não existe (ou não existia até então) é melhor ainda, quer dizer que ninguém está fazendo. Punk rock rápido sujo, com algumas melodias (mesmo que escondidas) e com uma pegada rock, ilustrado por aqueles velhos casos que nunca sabemos definir o que é real e o que é ficcção. Afinal de contas, como acreditar em letras como a de um menino discriminado na escola por causa de uma doença? E muitos irão perguntar, quem é Kimura? Dúvidas juvenis, abstrações e vida real... tudo isso dividido em 14 faixas. O que eu percebo é que as músicas neste disco mesmo que variadas têm uma ligação entre si, as variações se encaixam e fazem com que o mesmo tenha uma direção, sem faixas que se perdem ao longo do disco. Fato este que me lembra o segundo (e o melhor) cd da banda “ESTILO SELVAGEM ROCK N’ ROLL”. Isso faz com que este seja disparado um disco superior ao “CAVERA Y MACACO” e que compete lado a lado com o segundo da banda. O disco não poderia ter nome melhor, “O Motoqueiro Doido” um punk rock rápido sujo, com berros e letra insana, música perfeita para abrir e nomear o cd. Este ritmo acelerado é mantido com músicas como “Kimura Style”, “Speedy Crappy Rock n’ Roll” e “Suzana” que tem vocais em coro. A veia “rawk” apresenta-se sob os nomes de “Fazer o que?”, “My wave” com destaque para a voz de Johny Larva e “Rodovia da morte” com uma gaita que ficou perfeita! O jovem Tony Powzer traz as melodias e a veia mais pop da banda, soma-se a isso as letras que eu acredito que devem fazer mais sucesso entre o público juvenil, devido a nomes como “Marca de um beijo”, “Menino com Doença” e “Modinha libertina”. A faixa “Holocausto” talvez seja uma boa resposta para o seguimento deste cd, tem muito a ver com o som feito neste disco, trata-se de um cover da banda uruguaia MOTOSIERRA: música suja, rápida e inconsequente... tudo que uma boa banda de rock deve ter. E assim se resume este disco, rock juvenil e inconsequente para a classe infantil delinquente. Existem 3 coisas que marcam um cd d’Os Pedrero: a música, as letras e o encarte. E neste disco não poderia ser diferente, letras de músicas escritas à mão e ilustradas artisticamente por seu baixista, fotos posers e uma capa simplesmente marcante para o povo de sua cidade. Lá vem o Motoqueiro Doido, corra!

Google Safe Browsing Formas de pagamento